Faculdade Teológica das Assembléias de Deus

 
 
Ver mais resumos de: Satanismo Na Igreja

CONCEITO GERAL: PSICOLOGIA DA EDUCAÇÃO
Psicologia da Educação ou Psicologia Educacional é o ramo da Psicologia que estuda o processo de ensino-aprendizagem em diversas virtudes: os mecanismos de aprendizagem nas criança e adulto (oque esta estreitamente relacionado com a psicologia do desenvolvimento); a eficiência e eficácia das tácticas e estratégia educacionais; bem como o estudo do funcionamento da própria instituição escolar quanto organização (onde se cruza com a psicologia social). Os psicólogos educacionais desenvolvem o seu trabalho em conjunto com os educadores de forma a tornar o processo de aprendizagem mais efetivo e significa para o educando, principalmente no que diz respeito à motivação e ás dificuldades de aprendizagem. Focam a sua ação não a penas nas necessidades da criança na escola como, também, em outras áreas onde as experiências escolares têm impacto. Alguns psicólogos escolares centram o seu trabalho no desenvolvimento das capacidades e necessidades da crianças com dificuldades de aprendizagem, como no caso da desordem por défice de atenção com hiperatividade, problemas emocionais ou problemas comportamentais.
Apesar de serem muitas vezes utilizados como sinônimos, os termos psicologia educacional e psicologia escolar não são sinônimos. Enquanto psicologia educacional se refere à pesquisa teórica, sendo assim mais abrangente, a psicologia escolar assim como a psicopedagogia são subdisciplinas aplicadas. É dado o nome de psicologia da educação ao segmento de estudos e pesquisas que visam descrever os processos psicológicos presentes na educação. Teóricos como Sigmund Freud, Jean Piaget, Burrhus Frederic Sknner, Carl Ransom Roges, Lev Vygotsky e Alexander Luria, são tidos como precursores dos em psicologia da Educação. São referências comuns aos pedagogia, Normal Superior e demais licenciaturas, representando, cada um, vertentes do pensamento psicológico educacional. É comum na psicologia da Educação referir-se à educação da criança e do adolescente, mas também à educação do adulto (Pedagogia e Andragogia).
A aprendizagem é o processo através do qual a criança se apropria ativamente do conteúdo da experiência humana, daquilo que o seu grupo social conhece. Para que a criança aprenda, ela necessitará interagir com outros seres humanos, especialmente com os adultos e com outras crianças mais experientes. Nas inúmeras interações em que envolve desde o nascimento, a criança vai gradativamente ampliando suas forma de lidar com o mundo e vai construindo significados para as suas ações e para as experiências que vivem, com uso da linguagem, esses significados ganham maior abrangência, dando origem a conceitos, ou seja, significados partilhados por grande parte do grupo social. A linguagem, além disso. Irá integrar-se ao pensamento formando uma importante base sobre a qual se desenvolverá o funcionamento intelectual. O pensamento pode ser entendido, dessa forma, como um diálogo interiorizado.
Denominam-se teorias da aprendizagem, em psicologia e em Educação, aos diversos modelos que usam explicar o processo de aprendizagem pelos indivíduos. Embora desde a Grécia antiga se hajam formulando diversas teorias sobre a aprendizagem as de maior destaque na educação contemporânea são a de Jean Piaget e a de Lev Vygotsky de acordo com o pensamento comportamentalista, o objeto de estudo da psicologia deve ser a interação entre o organismo e o ambiente. Embora o comportamentalismo (ou behaviorismo) tenha raízes nos trabalhos pioneiros do estadunidense Johm Broadus Watson (1878-1958) e nos do rumo Ivan Petrovich Pavlav (1849-1936), o estabelecimento dos seos princípios e teoria foi responsabilidade do psicólogo estadunidense Burrhus Frederic Skinnes (1904-1990), que se tornou o representante mais importante da corrente comportamental. Ele lançou o conceito de “condicionamento operante” a partir das suas experiências com ratos em laboratório, utilizando equipamento que ficou conhecido como caixa de Skinner (1953). Por esse conceito explicou que, quando um comportamento é seguido da apresentação reforço positivo (recompensa) ou negativo (supressão de algo desagradável – não confundir com punição), a frequência deste comportamento aumenta ou diminui, a depender de como foi programada a experiência/intervenção.
A motivação é considerada uma das componentes mais importantes da aprendizagem e realização. Para os pais este e um tema imprescindível, pois na infância as crianças movem-se essencialmente por aquilo que as motiva deste modo, o segredo está em conseguir conciliar o desenvolvimento da motivação intrínseca/interior da criança com o apoio da motivação extrínseca/externa (avaliação dos adultos, elogios, incentivos). Para isto, a participação e interesse, uma vez que é fonte de motivação. A motivação deve receber especial atenção e ser mais ponderada pelas pessoas que apresentam maior vinculo com a criança, neste sentido não só esta têm uma maior influência como também um maior conhecimento da criança, conseguindo-se assim melhores desempenhos naquilo que é pretendido. Na criança a motivação é maior quando maior o reconhecimento e maior as conquistas alcançadas.
Professor, aluno, contexto social; para compreender a “interação psicológica: professores e alunos no contexto social”, precisa-se primeiro analisar o que é a psicologia da educação, qual a sua contribuição para a realização de um trabalho pedagógico eficiente e qual a sua importância para o trabalho do professor com o aluno e a sociedade.
A psicologia é uma ciência que visa compreender as emoções, o jeito de pensar e o comportamento do ser humano, já a psicologia da Educação estuda como os seres humanos aprendem em ambientes educativos, a eficácia das intervenções educativas, a aplicação da psicologia no ensino e nas escolas.
A importância do Sentimento de Liberdade; o sentimento de “liberdade” é fundamental para desenvolvimento humano. Este está presente desde quando nascemos e começamos a explorar o meio à nossa volta, acompanhando-nos até ao fim das nossas vidas. Esse sentimento proporciona o auto- desenvolvimento e auto conhecimento. Sentirmo-nos livres é fundamental para sermos que somos, ou mesmo descobrimos que somos. Mas por vezes é subtil que o negligenciamos e nem lhe damos a indevida importância. É necessário muitas vezes alguma consciência, para perceber esse sentimento de liberdade.
Aprendizagem criativa; como o Know-how adequando, todos os profissionais que atuam com aprendizagem de adulto ou infantil podem se tornar mais criativos e potencializar Sua capacidade de transmitir seu conhecimento utilizando ferramentas adequadas, modernas e, principalmente, afinados com os novos conceitos da psicologia do comportamento e da aprendizagem. É mais divertido e fácil do que se pensa desenvolver habilidades no trabalho com grupos. Além disso, é uma vantagem competitiva no mercado global, garantindo o conhecimento específico e personalizado a cada curso. Oferecer tecnologia de ponta para educação avançada e continuada para os participantes.
Retenção e esquecimento da aprendizagem; você já parou para pensar quantas horas passou na escola escrevendo realizando provas a ao final percebeu que esqueceu quase tudo o que aprendeu? O que aprendeu? Até coisas simples, como cálculos de frações, processo de fotossíntese? E então pode estar se perguntando: pra que a escola? Na realidade, a principal razão para o esquecimento está em que algumas escolas estão muito afastados da realidade dos alunos, afastada da vida. Embora existem explicação para esquecimento como falta de uso, interferência de uma aprendizagem sobre outra, a reorganização de nossa memórias e a repreensão. Além de todos estes fatores, clinicamente comprovados, existem os fatores externos aos quais cabem à nós educadores e cuidadores atentar-nos: - alimentação adequada, - sono tranquilo, - elogios em suas conquistas, - auxilio em suas dúvidas (não é apenas obrigação do professor!).
Os professores eficientes têm bom comando de sua matéria e um sólido núcleo de habilidades de ensino. Têm excelentes estratégias de ensino suporta pelos métodos de definição de objetivos, planejamento de ensino e gerenciamento de sala de aula. Saber como motivar, comunicar-se e trabalhar eficientemente com os estudantes que têm diferentes níveis de habilidades e vêm de origem culturalmente diversas, os professores eficientes também compreendem como utilizar níveis apropriados de tecnologia em sala de aula.

Autor: Leonardo Corrêa Fernandes
Compartilhar no WhatsApp
Compartilhar no Facebook
Compartilhar no Tweet

(Classificação Média 4 com base em 1 votos)

Ver mais resumos de: Satanismo Na Igreja

OUTROS RESUMOS DE

Veja abaixo outros resumos de .

RESUMO DE ADMINISTRAÇÃO ECLESIÁSTICA

O conceito geral de administração se resume em duas palavras: gerenciamento e organização.
Segundo os estudiosos Stoner e Feeman, Administração é o "processo de planejar, organizar, liderar
ver mais


Na realidade a homofobia é o nome dado ao comportamento que uma pessoa tem em relação a outra pelo fato de ser homossexual. Sentimento de aversão que faz com quem reprova tal pratica queira agredir fisicamente. É apenas um projeto de lei
ver mais


A ocupação do pastor é pregar a palavra com toda sua força, mesmo que para muitos lhes pareça loucura, foi essa a missão que Deus o designou. Por intermédio da explanação da palavra de Deus, pecadores se convertem e a mesma também
ver mais


A igreja modelo é a igreja que vive em santidade.
Deus não abençoa quem vive no pecado, "sede santos porque eu sou santo" (1 Pedro 1:16).
Jesus é o grande construtor da igreja, Somos iguais a Jesus quando nossas atitudes condizem com
ver mais


A palavra autoridade no grego, significa: direito de mandar (ecsusia).
Toda autoridade vem de Deus e Ele delega ao homem.
O diabo tendo usurpação de ser como Deus se rebela, dando inicio a origem ao pecado da rebelião.
Deus cria o homem,
ver mais


Veja todos os resumos de: Satanismo Na Igreja

 
 
 

Ver outros Alunos pela primeira letra do nome:




 
 
Dúvidas? Chame no Whats!